1º de Agosto e Petro de Luanda revigoram energia para clássico

Colossos voltam a medir forças nove meses depois para a decisão do título do Torneio de Natal promovido pela Federação Angolana

Petro de Luanda  e 1º de Agosto retemperam as energias para a final da primeira edição do Torneio de Natal em basquetebol sénior masculino, agendada para amanhã, às 17h00, no Pavilhão Victorino Cunha, depois de fazerem o pleno nas duas jornadas anteriores.
No clássico, que serve de antecâmara ao Campeonato Nacional, os petrolíferos entram com dose de favoritismo teórico em função de maior volume de jogo nas pernas. Recentemente, estiveram a representar a Selecção Nacional em Kigali, Rwanda, na janela de qualificação ao Afrobasket\'2021. Para o técnico da equipa militar, Manuel de Sousa \"Necas\", a derrota não faz parte das cogitações.
Antes do clássico, às 14h00, vão estar frente-à-frente as duas equipas de esperanças. O 1º de Agosto-Academia recepciona o Petro de Luanda \'B\', ambas buscam a primeira vitória na competição organizada pela Federação Angolana de Basquetebol.
Ontem, no encerramento da segunda jornada, o Petro de Luanda \'A\' não teve dificuldades para suplantar os militares da Academia por 101-71. Os trinta pontos espelham a diferença da qualidade imprimida pela equipa de José Neto, que ao intervalo já vencia por 57-35.
No quarto inaugural, o 1º de Agosto-Academia impôs uma defesa homem-a-ho-mem, que complicou o sistema táctico dos campeões nacionais. Os militares chegaram a liderar com uma vantagem de seis pontos (9-3). O domínio perdurou até à metade do período. Os erros de transição defesa-ataque resultaram em perdas de bola ante a maturidade competitiva de Carlos Morais e companheiros, que os aproveitaram e mudaram o percurso do resultado.
No segundo quarto, José Neto fez mexidas no cinco inicial e as substituições deram profundidade no ataque que resultou na eficácia dos lançamentos exteriores de Carlos Morais, José António e Antwan Scott.
No terceiro quarto, a tur-ma do Eixo Viário manteve a \"boa colheita\" e estabeleceu a parcial de 82-49. O domínio total dos petrolíferos não teve o testemunho das claques e outros adeptos, pois os jogos são disputados à porta fechada e com a transmissão televisiva nos canais 90 e 91 da ZAP.