CDH tem material retido em Portugal

Há poucos dias para o arranque do Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, Girabola Zap, referente à época de 2018/2019, a equipa sénior do Clube Desportivo da Huíla, tem o seu material desportivo retido, há mais de um ano, em Portugal, devido as dificuldades financeiras.

Há poucos dias para o arranque do Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, Girabola Zap, referente à época de 2018/2019, a equipa sénior do Clube Desportivo da Huíla, tem o seu material desportivo retido, há mais de um ano, em Portugal, devido as dificuldades financeiras.
A preocupação  foi manifestada pelo director para o futebol do clube, João Adão “Kiaqixila”, durante a cerimónia de homenagem à equipa campeã nacional de futebol em Sub-20, troféu conquistado no campeonato disputado em Julho último, na província de Benguela, ao derrotar na final o 1º de Agosto por uma bola a zero.
O Jornal dos Desportos soube que a agremiação militar da Região Sul, encomendou o ano passado a confecção de algum equipamentos em Portugal, no valor de 39 mil Euros, mas devido a dificuldades de ordem conjuntural, até ao momento não conseguiu fazer o levantamento do material desportivo e de merchandising.
Salientar igualmente que, na época transacta, o Desportivo da Huíla teve que utilizar o equipamento que esteve em estucagem, para poder fazer frente os compromissos durante o Girabola Zap 2018.
Com base nisso, o dirigente dos militares da Região Sul, lançou um repto às instituições públicas, privadas, pessoas singulares ou colectivas, no sentido de se juntarem ao esforço para o bem do desenvolvimento do desporto nas terras altas da Chela.
 “Aproveitamentos a ocasião para adiantar que fora as dificuldades avançadas, também o plantel sénior do nosso emblema que se apronta para participar no Girabola Zap 2018/2019, atravessa inúmeras dificuldades, a começar pela limitação de material desportivo, que há mais de um ano está retido em Portugal, devido a dificuldades financeiras, para além de suporte para realização de uma pré-época fora da província da Huíla”, anunciou.
João Adão “Kiaqixila” admitiu que não tem sido fácil, gerir os escalões de Sub-20 com condições basilares, desde a alimentação, equipamento desportivo e recinto para treinamento com condições.
O director para o futebol do Desportivo da Huíla garantiu, que a agremiação continua a apostar em formar jovens que, como viveiros, vão cimentar no futuro o plantel principal de futebol. Fruto disso, sustentou, o clube tem muito boas evidências da “nossa cantera” que pontificam na equipa principal, como Malamba, Nuno, Jairo, Mendes, Cirilo e Milton.