0 / 0

Reforço militar falha Supertaça

Na próxima sexta-feira, Paulo Macedo vai ter fortes dores de cabeça, quando defrontar o Petro de Luanda para o jogo da Supertaça Vladimiro Romero na Cidadela Desportiva. As ausências do base Emanuel Quezada e do extremo-poste Jamar Smuels podem influenciar no rendimento do 1º de Agosto.

Na próxima sexta-feira, Paulo Macedo vai ter fortes dores de cabeça, quando defrontar o Petro de Luanda para o jogo da Supertaça Vladimiro Romero na Cidadela Desportiva. As ausências do base Emanuel Quezada e do extremo-poste Jamar Smuels podem influenciar no rendimento do 1º de Agosto. Os dois atletas norte-americanos estão descartados da lista dos 12 eleitos da equipa militar.
Em conversa com o Jornal dos Desportos, Paulo Macedo lamentou a chegada tardia dos dois atletas e \"sentenciou\" a exclusão por não se entrosarem com a nova filosofia de jogos dos militares para a época 2019/2020.
\"Os dois atletas devem chegar esta semana. Ainda assim, não vamos utilizá-los na sexta-feira por chegarem tarde e não terem um número de treino suficiente\", disse.
A chegada tardia de Jamar Samuels, contratado no final do mês passado para reforçar a posição zero-cinco, tem a ver com o visto de trabalho e de Emanuel Quezada está ligada a remarcações das datas da viagem dos Estados Unidos da América para Angola. Com as duas situações resolvidas, a pressão psicológica da equipa técnica militar reduziu, mas não serve para acalentar a esperança. Diante do Petro de Luanda, só mesmos os \"caseiros\" estão autorizados a entrar na trincheira.
\"Vamos avançar com a nossa prata da casa que já trabalha connosco há bastante tempo. É sempre bom para nós, os treinadores, ter o grupo de jogadores completo na pré-época. Infelizmente, não aconteceu com o nosso grupo. Por isso, vamos avançar com os que estão connosco desde o início\", justificou.
Jamar Samuels tem 30 anos de idade, 2,01 metros de altura e pesa 104 quilogramas. O extremo-poste foi contratado para ajudar o grupo às ordens de Paulo Macedo a resgatar o título de campeão nacional em posse do Petro de Luanda. Os rubros e negros acumulam 19 títulos nacionais.