Abílio Ribeiro vence troféu “Marcolino Meireles” para veteranos

Vencedor oferece troféu à família de um dos pioneiros do xadrez angolano que foi homenageado à título póstumo no evento

O Especialista Nacional, Abílio Ribeiro, vencedor do primeiro de Xadrez da Rádio Antena Comercial(LAC), alusivo ao 25ºaniversário da empresa radiofónica, disputado sábado último(15.07) no Hotel Marinha, na Ilha de Luanda,  ofereceu no final o troféu à família do malogrado.

O gesto raro de Abílio Ribeiro, foi o momento mais importante do torneio, criando comoção entre os participantes, demonstrando que a família do xadrezista, esteve na origem do desenvolvimento da modalidade  individual, que ao longo de mais de quatro décadas de interdependência de Angola, deu mais títulos continentais ao País.

Curiosamente, no torneio de Veteranos da LAC  participaram cinco (5) Mestres, entre os quais, três(3)antigos  campeões Nacionais, que no passado deram o seu  contributo para o espaço que o \"jogo - ciência\" granjeou em Angola, mas que nenhum deles consegui arrebatar  o troféu. Referimo-nos às presenças de Agostinho Adão ( Primeiro Mestre Nacional de Angola), Alexandre Nascimento, Armindo de Sousa( Antigos campeões Nacionais e Mestres Internacionais) Aristóteles Ramos, João Francisco ( dois dos mais antigos Mestres da Federação Internacional de Xadrez (FIDE).

CLASSIFICAÇÃO FINAL

Abílio Ribeiro, ocupou a primeira posição do Torneio da LAC para Veteranos, disputados em sete(7) jornadas do sistema suíço, com seis(6) pontos, seguido de Francisco Flora e Manuel Pedro, ambos com 5 pontos. três dos vinte e oito (28) concorrentes que subiram o pódio para receberem os troféus de 1º, 2º e 3ºs classificados.Nos postos imediatos ficaram o Mestre Internacional Armindo de Sousa, Tito Martins, o Mestre FIDE, Aristóteles Ramos e o Especialista Nacional João Caetano, todos com 4 pontos. Estes e os outros todos participantes foram agraciados com certificados de participação.

A actividade, da qual foi director de prova o primeiro presidente da Federação Angolana de Xadrez(FAX), Rogério Silva, coadjuvado por Francisco Andrade e Santo António, foi um verdadeiro reencontro da família xadrezista, onde o actual presidente da FAX, Tito Martins e o candidato vencido nas eleições para o quadriénio 2017-2020, Raimundo Ricardo ( antigo Director Nacional dos Desportos), também marcaram presença.

A directora da emissora organizadora da prova, Luísa Françony encerrou a actividade, testemunhada por muitos quadros seniores do mesmo órgão de informação, cujas receitas arrecadas vão ser doadas para a compra de material de Xadrez  para uma instituição religiosa da Huíla, vocacionada para o acolhimento de crianças.

Esta  iniciativa da Luanda Antena Comercial(LAC), que desde já entra no calendário de competições particular da FAX, teve como principal mentor o radialista Paulo Araújo, ele próprio antigo xadrezista e além de homenagear uma das figuras pioneiras do Xadrez angolano, acabou por ser o \"balão de ensaio\" para o Campeonato Nacional de Veteranos que vai ser realizado em Outubro pela FAX, em local a indicar.

Os participantes deste \"Open\"( Torneio aberto), contribuíram no acto de inscrição com o  valor de kz 5.000,00,(cinco mil Kuanzas), que vão reverter para a compra de material escaquístico ( Jogos de Xadrez) para uma organização particular  necessitada deste material para iniciar um projecto de massificação.Além dos Mestres participaram vários Especialistas Nacionais que não conseguiram atingir o \"estatuto\" de Mestre, mas que directa ou indirectamente continuam a dar o seu contributo a modalidade.

Para quem desconhece, o Xadrez angolano, entre as diversas modalidades individuais praticadas na República de Angola foi aquela que conseguiu vencer cinco títulos em Campeonatos continentais da categoria de juniores, consecutivos, entre os anos (1990 e 95).Fazem parte da \"geração de ouro\" do Xadrez angolano, que se sagraram campeões africanos de juniores no período acima referido, os Mestres Internacionais Adérito Pedro, Eugénio Campos, Valdemiro Pina  e Agenelo Amorim.

A recuperação da mística do Xadrez angolano a nível continental passa necessariamente por iniciativas que ao longo deste tempo todo foram promovidas pelos órgão de informação que apesar de estarem no \"silêncio\" durante muito tempo, poderão surgir agora e no futuro como uma \"mola impulsionadora\" da recuperação deste prestigio.