Hamilton vence em Abu Dhabi

Lewis Hamilton venceu ontem a corrida final da temporada 2019 da Fórmula 1, em Abu Dhabi, dominando as 55 voltas e facturando a 11ª vitória do ano, a 84 de sua carreira.

Lewis Hamilton venceu ontem a corrida final da temporada 2019 da Fórmula 1, em Abu Dhabi, dominando as 55 voltas e facturando a 11ª vitória do ano, a 84 de sua carreira. O piloto da Mercedes recebeu a bandeira quadriculada 16 segundos à frente de Max Verstappen, que começou a corrida na primeira fila. No entanto, o holandês teve que reconquistar a sua posição depois de perder a P2 para Charles Leclerc ainda na largada.
Depois que ambos fizeram a primeira parada nos boxes, optando pelo composto duro, Verstappen se aproximou rapidamente e ultrapassou o piloto da Ferrari. Leclerc fez uma segunda por conta da rápida aproximação de Valtteri Bottas, que largou de último no grid devido aos novos componentes de sua unidade de potência assumidos para a corrida na Yas Marina.
Com a segunda posição, Verstappen garantiu a P3 na classificação de pilotos, à frente de Leclerc. O monegasco cruzou a linha de chegada na terceira posição, no entanto, ele pode perder o pódio já que a FIA investiga o carro de Leclerc por infringir a directiva técnica 12-19 – nível de combustível declarado pela Ferrari seria diferente do aferido pelos fiscais.
Bottas diminuiu drasticamente a vantagem de Leclerc nas últimas voltas, depois do piloto da Ferrari fazer um segundo pit stop e voltar com macios na volta 39 das 55. O seu companheiro de equipa Sebastian Vettel também completou a corrida numa estratégia de duas paradas, voltando para seu stint final com pneus médios ultrapassando Alexander Albon pela P5 na penúltima volta.
Sérgio Perez cruzou a linha na sétima posição como o “melhor do resto”. O mexicano passou 38 voltas com os pneus médios antes de fazer sua parada obrigatória e voltar com os duros, desafiando Lando Norris nos estágios finais da corrida. Perez conseguiu ultrapassar o piloto da McLaren na última volta, enquanto o britânico terminou em 8º.
Em uma disputa final emocionante na última volta, Carlos Sainz garantiu a sexta posição na classificação de pilotos depois de ultrapassar Nico Hulkenberg na última volta e terminar em 10º, marcando um ponto e subindo para 96 na classificação entre os pilotos, superando seu rival directo pela posição Pierre Gasly. A corrida do francês terminou praticamente na primeira volta, quando ele fez contacto com as duas Racing Point, destruindo a asa dianteira de sua Toro Rosso.
O regresso lento aos boxes e a parada longa deixaram Gasly fora da disputa por pontos, cruzando a linha de chegada apenas à frente das duas Williams. Lance Stroll, da Racing Point, abandonou a corrida no final. A Renault não conseguiu terminar na zona de pontuação com sua dupla de pilotos, Daniel Ricciardo e Hulkenberg foram ultrapassados por Perez e Daniil Kvyat nos estágios decisivos do GP.