Viana estreia São Silvestre

A descentralização de poderes começa a dar os primeiros frutos em Viana.  

A descentralização de poderes começa a dar os primeiros frutos em Viana. A Direcção Municipal da Juventude e Desportos promove no dia 21 de Dezembro a primeira edição da São Silvestre no âmbito da massificação e do desenvolvimento do atletismo. A competição desportiva tem o suporte técnico da Associação Provincial de Luanda e vai ser disputada num extensão de três e de 10 quilómetros com partida e chegada defronte à Administração local.
Em declarações ao Jornal dos Desportos, o director da prova, Santana João, assegurou que a prova mais curta é carácter lúdica, designada de corrida da família, e a mais longa é competitiva, a São Silvestre de Viana. Para o êxito do evento, "as condições estão criadas" e o dirigente apelou ao empresariado local.
"Apelamos aos empresários a apoiar o evento, porquanto temos despesas com a logística e os prémios para os vencedores, juízes e cronometristas", disse.
Santana João justificou que é imprescindível distribuir a água ao longo do percurso para os atletas, assim como pagar os prémios em dinheiro. O dirigente garantiu que já assinaram "parcerias com algumas organizações empresariais" e os valores de premiação para os três primeiros de cada categoria ainda não foram designados.
O comité organizador prevê a participação de 500 atletas nacionais e estrangeiros, dos quais federados, paralímpicos e populares. As inscrições começam no dia 15 do corrente e terminam a 15 de Dezembro na Administração Municipal de Viana e outros lugares a designar.
"A São Silvestre de Viana é extensiva a todos os atletas nacionais e estrangeiros de outros municípios, interessados a participar da festa", esclareceu.
A iniciativa da Administração de Viana deixou encantado os munícipes. O regozijo de cada um dos entrevistados serviu de prenúncio do alavancar do atletismo na localidade. Joaquim Manuel, atleta paralímpico e morador no bairro Estalagem, assegurou que a estreia da competição serve de antecâmara da São Silvestre de Luanda, a coqueluche da região austral de África.
"A iniciativa é louvável. No nosso município, são realizadas poucas provas ou quase não há. A estreia da competição vai permitir a mim e a outros melhor preparação para a São Silvestre de Luanda a 31 de Dezembro", disse o atleta paralímpico.
Constância António, residente na vila sede de Viana, disse que "é bem vinda a competição" por se evitar os riscos no último dia do ano.
"A Administração está de parabéns pela iniciativa. Existem muitos populares que gostam da São Silvestre de Luanda, mas não participam devido à hora de disputa e à distância que separa do local de residência. No meu caso, vou evitar correr riscos de sair à noite do Estádio dos Coqueiros e pouparei o dinheiro de táxi. A minha casa é próxima do local da competição", justificou a não federada.