Hélio Zembula destaca dificuldades

A conquista das medalhas de ouro e de prata no campeonato africano de judo, disputado em Cape Town, África do Sul, exigiu de Hélio Zembula esforço, coragem e dedicação. O atleta angolano foi o único representante do país na competição e enfrentou dificuldades para concretizar o feito.

A conquista das medalhas de ouro e de prata no campeonato africano de judo, disputado em Cape Town, África do Sul, exigiu de Hélio Zembula esforço, coragem e dedicação. O atleta angolano foi o único representante do país na competição e enfrentou dificuldades para concretizar o feito.
Em declarações ao Jornal dos Desportos, Hélio Zembula realça que \"as dificuldades começaram antes de chegar ao palco da competição\".
\"Primeiro, tive de batalhar imenso para conseguir os valores para a aquisição de bilhete de passagem. Felizmente, contei com a ajuda de algumas pessoas que contribuíram com o pouco. Também tive de me virar para obter o dinheiro, que serviu para custear a hospedagem e a alimentação\", disse.
Hélio Zembula embarcou sozinho para cobrir a ausência da selecção nacional. O judoca apela às entidades competentes do desporto para não deixarem de olhar às modalidades individuais.
\"Precisamos de mais atenção. São as modalidades individuais que trazem mais medalhas ao país. Treinámos durante o ano inteiro e, muitas vezes, não conseguimos mostrar as nossas aptidões nas provas africanas. Nunca há verbas para a deslocação das selecções individuais\", disse o judoca.
O atleta revelou que a ausência de um treinador para a orientação implica no desempenho.
\"Um atleta sozinho na quadra tem de fazer muita manobra e estar atento para conseguir resultado satisfatório. Foi difícil, mas felizmente consegui ultrapassar o problema\", referiu.
Hélio Zembula reconheceu igualmente o nível competitivo dos adversários que os considerou estarem acima da média.
\"Desta vez, senti uma boa preparação dos adversários. Tive muita dificuldade para vencer os combates individuais. Fiz quatro lutas individuais e venci todas. Deixei para trás os adversários do Congo, África do Sul, Malawi e Zâmbia. Na classe dos masters, tive três lutas vencidas e perdi no quarto combate\", contou.